segunda-feira, 24 de abril de 2017

Nunca vi tanta barbie na minha vida!

Eram mais de 2000 barbies, de todas as espécies e feitios.
A exposição da barbie que está num centro de cultural aqui, Canal Isabel II, em Madrid é digna de ser vista. Eu já lá fui 2 vezes com diferentes pessoas e adorei!

São barbies de diferentes anos, barbies de diferentes profissões, barbies de diferentes países. barbies vestidas por diferentes estilistas e barbies a imitar as personagens principais de diferentes filmes!





sexta-feira, 21 de abril de 2017

Achei que devia partilhar isto.

Aqui o Gran Hermano (o que para nós é o Big Brother) vai na edição número 17.

Dezassete.
XVII.
Décima sétima.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Perritos Calientes!

Os perritos calientes são, nada mais nada menos que os Hot Dogs!
Quando uma pessoa acha que já viu tudo, eles aparecem sempre com mais uma...!
Chamam-lhe aqui assim...o nome original não se utiliza!



quarta-feira, 19 de abril de 2017

Acabei por jogar antes no euromilhões, pronto.

Ando há imenso tempo para me inscrever online no site de jogos cá de Espanha para poder jogar no euromilhões de vez em quando.
Hoje fui tratar do assunto e apenas entrei, pensei "vou antes jogar na Primitiva". A Primitiva é o Totoloto cá do sítio mas que tem prémios mais elevados, esta semana o prémio é de 30 milhões de euros.
Tentei uma vez, duas vezes, três vezes...e desisti.

Para quem conhece o site dos jogos da Santa Casa da Misericórdia, este espanhol deixa muito, mas mesmo muito a desejar. Nada intuitivo e sem as coisas básicas como: "quanto custa jogar a Primitiva?"


Após preencher o boletim online que ainda por cima tem os números na vertical, apareceu-me um aviso que tinha de preencher a informação que faltava...Que informação? Ainda cheguei a ver 2 vídeos a ensinar...
Eu que, de paciência para estas coisas, tenho pouca....tentei uma, duas e três vezes, já não houve quarta porque fui antes jogar no euromilhões, pronto.

terça-feira, 18 de abril de 2017

A importância de ter 1000 coisas para fazer.

A época da Páscoa terminou. A família foi embora e como em qualquer visita, o dia seguinte é vivido com uma "ressaca" gigante. A casa fica novamente "vazia". O silêncio volta. É também nesta altura que voltam a ecoar aquelas perguntas típicas do "será que vale a pena estar aqui?". Vivo nisto há praticamente 5 anos (contando sem interrupções). E não é nada fácil, mesmo nada. Nestes momentos, o tempo parece custar mais a passar. É então nestas fases que é importante ter 1000 coisas para fazer ao mesmo tempo e não ter tempo sequer para respirar ou pensar. Parece que vivemos 2 vidas, a que temos aqui e a que temos em Portugal e com a família e amigos que vivem lá. Despedimo-nos das visitas e dizemos "agora volto daqui a x semanas/meses" e é aí que caímos em nós e vemos a vida a passar e passar e nós aqui, longe dos que são mais importantes, ficando cada vez mais ancorados à realidade deste país que nos recebeu de braços abertos, aquela que nunca conseguiríamos ter em Portugal. 

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Tou farta do raio da perna.

Em dezembro, pelo segundo ano consecutivo a minha empresa ofereceu um cabaz de Natal onde entre outras iguarias estava uma perna de presunto. Eu não sou assim muito de presunto, como e gosto, mas passo bem sem.

Ora, no ano passado, numa das visitas do meus pais, cravei o meu pai e estivemos os dois a cortar o raio da perna de presunto. Eu segurava naquilo e o meu pai cortava. 1hora e tal nisto.
Resultado final: nem um terço da perna cortámos, ficamos os dois meio enjoados de presunto, os meus pais ainda levaram metade da perna para Portugal, o que restou fiquei eu com ela cá que acabou para ir para o lixo, porque nunca mais me lembrei de cortar e quando me lembrei já estava cheia de bolor.

Este ano disse para mim própria que teria de tratar do assunto de outra forma e perguntei aos meus colegas como faziam. Todos disseram que mandavam cortar (soubesse eu disto no ano passado...) nalguma "charcutaria" perto das suas casas, "também deves ter alguma perto da tua casa", disse-me um.
Queria eu ter!, mas não tenho. Já percorri as ruas todas à procura!
Não tenho "charcutaria" nenhuma, tenho ali o raio da perna de presunto, não sei onde é que hei-de ir para me cortarem aquilo. Tive a ver preços na net e vi que há sítios que cortam por 50 euros??? Era o que me faltava agora. Dar 50 euros. Para além disso, comecei a pensar, então e para ir a algum sítio para me cortarem, vou com a perna assim no metro? No autocarro? 

Tou farta do raio da perna, já disse aos meus pais que quando cá vierem levam é aquilo para Portugal e acabou-se a festa. 

domingo, 9 de abril de 2017

Como ensinar um espanhol a dizer "avô" e "avó"?

Eles não conseguem.
Eles não têm no seu idioma o som "ô" e por isso não conseguem fazer.

Eu exemplifiquei mais de vinte vezes. Eles repetiam, mas não...o som que emitiam era igual, não estava bem. Não havia diferença entre "avó" e "avô".
De repente parecia que estávamos numa aula de fonética portuguesa.
Há coisas num idioma que não vale a pena insistir.
Se não conseguem, não conseguem, ponto.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Compal, outra vez!

Juro que fiquei imensamente orgulhosa ao deparar-me com isto hoje no Jumbo de cá!



Apesar de continuar sem ter o meu Manga-Laranja, já tem mais alguns sabores comparando com o ano passado, quando no mesmo supermercado o cenário foi descrito neste post.

Falta agora saber se o preço em Espanha é inferior, superior ou igual ao que se pratica em Portugal!

Viva a Compal!

terça-feira, 4 de abril de 2017

O festejar dos espanhóis.

O F. saiu da minha empresa ao fim de 9 anos de lá estar. Organizou-se logo uma espécie de festa surpresa para lhe fazer. Dia X às 20h no bar Y. Antes foi tudo devidamente combinado. Teríamos barra livre durante 3 horas e seriam servidos vários tipos de tapas. Tudo de pé com o copo na mão e petiscando, falando toda a gente com toda a gente.

Ora vamos imaginar este cenário em Portugal. Para o português isto não serve. Quando muito isto das tapas seriam as entradas de um jantar, onde o portuguesinho tinha de estar "abancado" numa mesa a comer prato após prato, culminando com uma bela de uma sobremesa.

Dá que pensar, não?!

domingo, 2 de abril de 2017

Como saber se o Real joga em casa.

Moro para aí a 1.5 ou 2 km do estádio Santiago Bernabéu do Real Madrid. Pois sempre que ele joga em casa, duas horas antes começam os helicópteros de um lado para o outro e já não há descanso.
Acontece o mesmo quando o jogo termina.

Geralmente jogam sempre ao sábado ou ao domingo de tarde, e uma pessoa que tem o hábito de dormir uma sesta, tem de tirar essa ideia da cabeça, porque o raio dos helicópteros não deixam parar ninguém.

Haja paciência.

sábado, 1 de abril de 2017

O meu vizinho da frente.

O meu vizinho da frente cumprimenta-me quando passo por ele no prédio, vira-me a cara na rua e vai de escadas quando me encontra à espera do elevador no prédio, das restantes vezes vai de elevador.

Resumindo, é possível que tenha alguns problemas de convivência social.

terça-feira, 28 de março de 2017

Século Passado.

Entro no Supercor (supermercado do El Corte Inglês), dirijo-me ao balcão onde se fazem embrulhos e pergunto aos dois moços que lá estão:
- Posso entrar com isto? e aponto para a saca que levava comigo.
- Não, tens de ir deixar ali nos cacifos que há antes de entrar.

Dou meia volta e venho-me embora.
Às vezes ainda me esqueço que em Espanha estamos no século passado, no que diz respeito a entrar em supermercados com sacos.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Às vezes, só às vezes...

tenho muitas saudades de falar português, principalmente no trabalho...
No dia a dia já estou tão habituada que nem penso nisso, mas no trabalho não....quando quero explicar coisas mais complicadas é muito chato, tão chato que às vezes cansa e cansa muito.

Cansa pensar que em português posso levar 15 segundos a explicar uma coisa que em espanhol levo o triplo ou mais, isto já para não falar em todas aquelas situações que me calo, apenas e só porque tenho preguiça de falar neste outro idioma!

Há dias, que falo pouco, não porque esteja mal disposta ou por outro motivo qualquer....mas por não me apetecer ligar o modo espanhol.

Aqui sou 1000 vezes mais calada que na vida real, essa em que eu falo português e onde não tenho que voltar a repetir, explicar ou dar exemplos porque alguém não percebeu ou porque não estou a utilizar as palavras certas.

Passar um dia inteiro a falar outro idioma, tem muito que se lhe diga...

domingo, 26 de março de 2017

Palácio Real.

Voltei a visitá-lo há uns dias...vale a pena!



Capítulo 5 - Fui atendida pelos dentistas errados...

Prefácio - Fui atendida pelos dentistas errados
Capítulo 1 - Fui atendida pelos dentistas errados...
Capítulo 2 - Fui atendida pelos dentistas errados...
Capítulo 3 - Fui atendida pelos dentistas errados...
Capítulo 4 - Fui atendida pelos dentistas errados...

Começa a explicar o que vê na radiografia e eu não percebo nada do que diz. Nada. Já não me lembrava o que era não entender um espanhol. Para além de falar com a máscara falava para dentro. Horrível. Tudo o que me dizia eu pedia para repetir. Tudo!! Houve lá partes que nem pedi para não parecer exagerado. Lá sentada no meio daquela situação e com ele a falar daquela maneira, deu-me uma vontade horrível de rir, daquelas vontades que uma pessoa não consegue controlar (talvez fosse rir para não chorar). "Era só o que me faltava, aparecer-me agora um assim!", era o pensamento que me percorria. 

No final, apenas percebo que me vai desvitalizar o dente já. São 149 euros. Eu, nem que fossem 500, naquele momento só pensei que depois de uma semana quase sem dormir, ia ter finalmente uma noite descansada. Pensava! Após 1h30 sentada lá, o dentista deu por terminado o trabalho e apenas me disse que teria de voltar à minha clinica para fazer a reconstrução do dente. Tomaria antibiótico durante uma semana e em principio estava tudo terminado!

A anestesia passou, as dores fortes que tinha passaram, mas continuei com dores, dores que foram diminuindo de intensidade ao longo dos dias. Não havia possível comparação. Era tão bom não ter dores, uma semana e meia depois voltei quase ao normal. Só não voltei totalmente ao normal porque não podia comer do lado do dente que me tinha sido desvitalizado. As desvitalizações que já tinha feito noutras ocasiões tinham sido em várias idas ao dentista, aquela tinha sido feita de uma vez...aquilo deixou-me um bocado de pé atrás...mas ele era especialista...

Continua num dos próximos posts...

quinta-feira, 23 de março de 2017

Como será que lhes ensinam a estacionar?

Eles nas aulas de condução, também são ensinados a estacionar a bater à frente e atrás?
É que só pode!

Hoje quando acordei e vim à janela o panorama era este:


Para certificar-me que deixaram mesmo assim os carros durante toda a noite, fiz zoom, como se fosse necessário...! E comprovou-se o que eu pensava.


quarta-feira, 22 de março de 2017

Qual é o alimento que nunca falta na vossa cozinha?

Vamos lá esquecer o tomate, o azeite, as azeitonas ou até mesmo o pepino, o alimento que não falta na casa de um espanhol é...o pimento!

Esta sondagem foi feita a três espanhóis, que aceitaram responder à pergunta "Qual é o alimento que nunca falta na vossa cozinha?" e apesar de também terem dito outros, o pimento foi o único que reuniu consenso.

E agora é aquele momento em que nós, que somos portugueses, nos pomos todos a pensar "mas que raio cozinham eles tanto com pimento?"