quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

E quando nos perguntam...

"Rita, que música espanhola ouves?

Eu fiquei pasmada a olhar para o meu colega que me perguntou. Eu não ouço musica espanhola. Ponto final parágrafo...

"Não ouço música espanhola", disse eu, depois de, antes, ter pensado em milésimos de segundo nas consequências desta minha frontalidade.

"Não ouves música espanhola porquê?", perguntou ele incrédulo. 
Eu devia ter respondido a verdade nua e crua que seria qualquer coisa deste género, "eu saio do trabalho cansada de vos ouvir falar, de ouvir a sonoridade da vossa lingua, de vos ouvir falar aos berros, porque vocês não têm um meio termo. A última coisa que me apetece é que quando já não sou obrigada a ouvir-vos, ter de levar com alguém a cantar..."

Em vez disso disse apenas "não tenho muito o hábito" e a conversa ficou por ali.


terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Sevilha!

Oh Sevilha! 
Gosto tanto desta cidade! Foi a segunda vez que a visitei e pela 2ª vez vim de lá encantada!
Desde a Praça de Espanha, à catedral, ao Alcazar, à Praça de Touros, à Torre do Ouro, às ruas cheias de gente!...a primeira vez que lá estive já foi há 8 anos e por isso já não me lembrava de muita coisa. Desta vez, vi tudo com mais calma, mas houve um senão, era gente atrás de gente e mais gente, impossível....com muita calma à mistura quase tudo se viu!

E porque gosto eu tanto da capital da Andaluzia?
Não sei explicar, mas é diferente de Madrid...parece que a essência espanhola está toda ali...! 
Vale a pena, sem dúvida, visitar esta maravilhosa cidade para perceber o que digo.





Pontuação para Sevilha (1-5): 4.9

domingo, 10 de dezembro de 2017

ADSL e Fibra, dois em um.

Em setembro mudei para Fibra, deixei de ter ADSL. 
Continuei na Vodafone de cá. As facturas eram muito altas, excessivamente altas. Eu andava sempre a dizer para mim "tenho de me sentar um dia e ver as facturas", passaram 3 meses.

Até que me sentei com a factura à frente.
Ora, esta maravilhosa companhia estava a cobrar-me todos os meses o serviço de ADSL e Fibra!
Fiquei possessa.

Liguei para lá. Pediram mil desculpas, disseram que me iam devolver o dinheiro, ainda não o fizeram. Amanhã é o ultimo dia que eu lhes dou, já não espero nem mais um dia. 
Eu só digo uma coisa, "coitado daquele que me vai atender o telefone amanhã, cooooooitaaaado".
E não digo mais nada.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Quando uma pessoa vai...

...trabalhar sabendo que hoje quase ninguém irá porque ontem foi feriado e amanhã também é feriado.
Digamos que a vontade é praticamente nula. 

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Lotería de Navidad.

É algo sagrado para os espanhóis.
Tão sagrado que quando entramos em dezembro as empresas metem à disposição dos colaboradores a Lotería de Navidad que estes podem adquirir em conjunto ou sozinhos. 
Todos compram. Todos.
Há inclusive sítios onde se formam filas na rua para comprar a Lotería de Navidad, por já ter saído a pessoas que a compraram nesses sítios.

Depois apareço eu. 
Sou a única no trabalho que não compra a Lotería de Navidad
Toda a gente me pergunta "Não compras?", eu respondo sempre a mesma coisa, "Não." e depois perguntam porquê.....e eu digo que não estou interessada e nisto já tenho 4 pessoas à minha volta muito espantadas e a dizerem umas às outras "ela não vai comprar a Lotería de Navidad!"
Há 3 anos que é assim!

sábado, 2 de dezembro de 2017

Os espanhóis e o mundial de futebol na Rússia.

Os espanhóis são melhores em tudo. 
Têm a melhor comida, o melhor clima, as melhores praias, têm os melhores vinhos, têm os melhores condutores, têm os melhores atletas, têm tudo melhor. Não interessa se há estatísticas que dizem o contrário, não interessa que A, B ou C não concorde. Eles são melhores em tudo e qualquer pessoa estrangeira que vem para este país tem de aprender a viver com isso, se por mais que tente não consegue é melhor ir embora. Isto parece uma opinião bastante radical, mas não é. 

Vivo neste país há praticamente 6 anos e se no inicio discordava e mostrava a minha discórdia, com o tempo percebi que isso não era a melhor opção. O método deles, quando lhe mostrava essa tal discórdia era arranjarem alguma coisa do nosso país que fosse má para mostrarem que eles é que são bons e por isso desisti. Eles dizem que são os melhores, eu sorrio e penso cá para mim "Haja paciência" e sigo em frente. É assim, a verdade nua e crua.

Ontem, antes de começar o sorteio para o próximo mundial de futebol, eu apenas pedia uma coisa, que não nos calhasse a Espanha. Podiam calhar todos, agora por favor a Espanha não. E calhou. Vamos ver se consigo dizer isto de uma forma clara...eles a nível de futebol olham para nós no alto de um pedestal, porque nós não temos um campeonato competitivo, porque nós "só temos" o Cristiano Ronaldo, porque...., porque têm o rei na barriga em tudo e no futebol então, não se aguentam.

Não sei onde vou estar no dia 15 de junho, o dia do fatídico jogo entre as duas seleções...mas uma coisa é certa, este mundial vai ser talvez um dos que mais me vai custar assistir, porque estar na boca do lobo não é propriamente uma sensação boa.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

A senhora Grande da Farmácia.

Perto da minha casa existem 3 farmácias. Uma que está sempre a abarrotar, outra cujos os empregados são todos homens e outra minúscula, onde não cabem mais de 2 clientes. Digamos que a que vou mais é a esta minúscula, porque das 3 é a que está praticamente à minha porta. As empregadas são duas senhoras que são o oposto, no verdadeiro sentido da palavra.

Uma delas é uma senhora muito grande, eu até diria "grandalhona", alta e forte e com uma voz muito grave que impõe respeito à primeira fala. É aquele tipo de pessoa que ficamos logo em sentido quando ela nos diz ou pergunta algo com medo que salte o balcão ou coisa do género tal é a sua estrutura física! A segunda é muito pequenita, nem um 1.65m deve ter, tem uma vozita e fala muito baixiiiiiiinho.

A primeira vez que sai da farmácia após ter sido atendida pela senhora grande pensei "espero que não me atenda mais", mas depois fui atendida pela outra e mal a conseguia perceber porque falava muito baixo, quase que precisava de chegar-me a ela para a ouvir.

Na terceira vez que fui à farmácia, queria um creme que comprava em Portugal, já tinha ido às outras 2 farmácias e nas duas disseram que não havia. Não houve, sequer, a preocupação de procurar outro creme para vender. Não havia e acabou, se  eu quisesse que fosse a Portugal comprar...

Decidi então tentar a minha sorte na farmácia minúscula. Entrei e apareceu-me a senhora grande, pensei logo "ai meu Deus, vai já dizer para eu ir procurar o raio do creme para o meu país". Enganei-me e enganei-me muito bem. Não só andou a ver os compostos do creme na internet, como me arranjou um creme com a mesma composição.....e no final acabámos a falar de Portugal, de onde eu era, das viagens dela ao rectângulo à beira mar plantado, da comida, etc, etc, etc.....

Ora eu que a primeira vez que a vi nem tinha ficado nada com boa impressão, mudei radicalmente a minha opinião e agora prefiro mil vezes ser atendida por ela que pela colega.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

O dia em que os meus colegas conheceram o Quim Barreiros.

Foi hoje.
Eu chorei a rir dos ver a tentarem perceber as letras das canções e a cantarola-las!

Canção: "Chupa Teresa"
"O que é que ele tá a dizer?!! Não deve ser o que eu estou a perceber, pois não?"
"Chupa Teresa....Gelado de sabor a frambroesa?!"

No final após ouvirem várias canções, o Quim Barreiros ganhou a simpatia dos meus colegas que escolheram como canção preferida "Chupa Teresa"!

domingo, 26 de novembro de 2017

Eu pensava que sabia fazer amêijoas.

O objetivo era fazer carne de porco à alentejana. 

Fui ao supermercado e comprei uma daquelas bolsas de rede que têm amêijoas. 7,50 €uros!

Cheguei a casa, abri a bolsa de rede e meti as amêijoas num recipiente com água. Desde pequena, pensava que só se podiam meter na panela quando todas as amêijoas se abrissem, caso contrário não se poderiam comer. Na minha ingenuidade...passou 1 dia, 2 dias, 3 dias....e o raio das amêijoas não se abriam. "Que estranho!", pensava cá para mim, "devem estar todas estragadas. Uma pessoa qualquer dia já não pode comprar nada!"! Enquanto os dias passavam ia mudando a água e a vontade de comer carne de porco à alentejana ia aumentando....aumentando...aumentando.

4º dia...vou ver as amêijoas...tudo igual. Fechadinhas!, uma ou outra aberta! Denotei um certo cheiro nas amêijoas. Pensei "com meia dúzia abertas já consigo matar algumas saudades!", fui tratar delas, abriram-se todas na panela! 
"O prato vai ficar perfeito!", pensei. 

Fui para comê-las....não as comi, deitei fora! Tinham um cheiro a estragado, de tanto tempo na água...no dia seguinte disse à minha mãe, "vê lá tu que comprei as amêijoas e nunca mais se abriam, tive 4 dias com elas em água...depois quando fui para as comer, deitei-as fora", a minha mãe riu-se e até gozou "então tu não sabias que não é preciso.....?"...."sabia lá, eu nunca tinha feito amêijoas na minha vida!", disse-lhe eu! 

Resumindo, a carne de porco à alentejana foi feito sem amêijoas e com uma pena terrível das amêijoas que apesar do cheiro horrível com que estavam, tinham um aspeto maravilhoso..


sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Planos para o fim de semana?

Mudar lâmpadas. Tá tudo fundido!

3 na sala.
1 no corredor.
1 no quarto.

Que melhores planos poderia ter eu que mudar lâmpadas?
Não me lembro de nenhum, não!

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Tudo a meias e igual.

Quando o meu antigo chefe me apresentou o novo elemento da equipa, o M., ele virou-se para mim sem me conhecer de lado nenhum e disse "sou o irmão do J.", eu nem sabia quem era o J. e fiquei a pensar "mas quem é este que chega aqui já feito esperto?". 
Depois percebi então, quem era o J. e vi que o J. e o M. eram gémeos, mas gémeos que apesar de parecidos eu conseguia distinguir bem.
O M. depois de alguns meses saiu da minha equipa e passei a trabalhar com o J. e foi então que passei a saber da história destes gémeos verdadeiros que de certa forma me faz confusão.

Pois bem:
- tiraram o mesmo curso universitário.
- trabalham na mesma empresa.
- escolheram ficar a trabalhar no mesmo dia, no único dia da semana em que têm de fazê-lo de tarde.
- compraram uma casa a meias.
- têm um carro comprado a meias.
- têm um portátil comprado a meias.
- tiram férias nos mesmos dias e vão de férias juntos.

Meu Deus, não é coisas a meias a mais? 

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Quando se está longe.

Vamos a Portugal a correr.
Sempre a correr, porque por mais tempo que estejamos lá nunca é suficiente. 
Nunca é suficiente para comer tudo o que queremos, para ver quem queremos, para curtir a nossa casinha, para sentar em frente à televisão e vegetar a ver os novos programas, os novos apresentadores. Para correr atrás do cão ou do gato, para lhes dar um pouquinho de atenção, para meter a conversa em dia com a nossa família mais próxima, para vermos os amigos, os amigos dos pais, os conhecidos, aqueles que já não víamos aos anos. Para andar pelas nossas "terras", pelos caminhos que antes percorríamos diariamente e que agora já não, para nos sentarmos numa esplanada e ver como as coisas mudaram desde que fomos embora. Para pegar no carro e ir dar uma volta, para falar e falar e falar sem nunca parar num idioma que não nos mete entraves, para pôr a aparelhagem em altos berros e ouvir as músicas portuguesas à vontade, para mexer e remexer nas coisas que temos guardadas, para folhear as revistas portuguesas e ver que há lá muita gente que já não conhecemos.

Para....tanta coisa que há para fazer, tanta, tanta...e nunca se faz nem metade. 

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

¡Voltei ao dentista!

Depois disto (que nem terminei de contar aqui porque fiquei tão farta de dentistas que nem queria ouvir falar em boca, dentes e tudo o que daí advém), ando desde agosto para marcar uma consulta no dentista para fazer uma revisão....marquei, fui hoje.

O médico que me acompanhava passou a cirurgião e tive consulta com outro. 
Entrei no consultório, cumprimentou-me, mandou-me sentar, leu o meu nome completo em voz alta (adoro!) e no final,
"És portuguesa?"

Fiquei logo á vontade! Acabou! A consulta por mim até podia ter acabado ali!

É a melhor pergunta que me podem fazer quando não me conhecem. 
Simpatizo logo com as pessoas que me perguntam isso!
Ainda por cima agora Portugal está na moda! 

E porque é tão importante para mim a outra pessoa saber que sou portuguesa? 
Primeiro, porque vai ter mais paciência a tentar perceber o que digo e também ao explicar fa-lo-á de uma forma mais pausada e segundo porque para mim, eu saber que a pessoa sabe, retira-me uma carga psicológica muito grande, já posso dizer que não sei bem explicar, já posso dizer "não sei se percebeste o que quis dizer?", sem ficar minimamente complexada...dá que pensar isto, mas a verdade é que me acontece mesmo.

domingo, 5 de novembro de 2017

Quando eles não têm o "culto" das pastelarias...

...é complicado uma pessoa encontrar um sítio para lanchar.
Porque aqui só há tapas e mais tapas e torradas com azeite e tomate. Se uma pessoa quer tomar um chá e comer um pastel, não tem onde. Se por outro lado quiser tomar um chá com uma torrada é melhor não cair na tentação de pedir uma torrada, porque a torrada é com pão de forma e vem fria e como se não bastasse vir com manteiga ainda vem com doce para a pessoa barrar.
É impressionante isto.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Creme verde com pevides.

A M. estava toda orgulhosa de ter trazido sopa para o almoço. 
Eu não conseguia perceber o porquê de tanto orgulho. Ela gabava-se a todos "hoje trouxe sopa para o almoço, olha aqui que bom aspecto tem!". 
Aquilo não era sopa, era creme, tudo moído e verde. 
Mas eu sentada à sua frente observava toda aquela situação, calada.
Até que de repente, a M. saca uma caixinha pequena das suas coisas e começa a deitar pevides, daqueles que comemos quando vamos ao futebol, já descascados na sopa.
"Assim vai ficar muito mais saborosa", e deitou uma boa quantidade daquilo.
Creme verde com pevides...mas que rica 'sopa' deve ter ficado! Não haja dúvida! 

Eu juro que tenho vontade de abrir uma escola de cozinha e colocar esta gente toda a aprender a fazer uma sopa decente, porque aquilo não era sopa nenhuma, só faltou lá um pimento, às tantas até lá estava moído!

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

O meu vizinho de cima.

Tive um dia horrível no trabalho, daqueles que uma pessoa deseja chegar a casa e não ver ninguém nem ter de falar para quem quer que seja. Quando estava a abrir a porta do meu prédio, ouvi alguém perto a mexer numas chaves, nem me dignei a olhar, abri a porta, entrei e segui em frente. Atrás de mim entra uma pessoa...eu olhei para trás e vejo o meu vizinho de cima que me cumprimenta, ao que eu respondi entre dentes com um "Hola".
Nisto já pensava que teria de ir com ele no elevador....que chatice, Meu Deus!
Não estava com paciência para meter conversa nem nada...
Saí no meu andar, despedi-me dele e entrei em casa. 
Estava a tirar o casaco quando ouço alguém a descer as escadas do meu prédio a correr e a vir tocar-me à campainha, vou a ver, é ele, outra vez! 
Mas o que é que ele quer agora? Abro a porta...

"Olá, eu sou o teu vizinho de cima e queria dizer-te que sou músico e bailarino e que às vezes ensaio aqui em casa, por isso se alguma vez não tiveres paciência para me ouvires ou não te apetecer mesmo, podes ir bater à minha porta e dizer-me, que não há problema nenhum, é normal."

Eu contive-me, mas deu-me imediatamente uma vontade horrível de rir-me por isto e isto! Mantive-me séria e bem disposta:

"Ah pois já tinha notado algo, mas não há problema nenhum!!" (o que é que havia eu de dizer, né?!), "Tá descansado", e aproveitei e apresentei-me não vá ser necessário alguma vez pedir-lhe ajuda para algo, "já agora, chamo-me Rita, se precisares de alguma coisa...", ele vai e diz "eu sou o Julian" e cumprimentou-me com dois beijos.

Depois disto, tudo fez sentido.
O sapateado, as canções que canta a alto e a bom som, o violino, tudo!
Ficou só por perguntar onde é que ele dá os espectáculos para eu la ir ver...mas de certo que não faltarão oportunidades! Estou a gozar, obviamente!

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Só para esclarecer a situação.

Na semana passada andei 2 ou 3 dias a ver o Telejornal dos canais portugueses. 
Sempre que falavam na Catalunha e nesta grande confusão que para aqui vai eu fiquei com a sensação de que os nossos repórteres davam a ideia que na Catalunha toda a gente queria a independência.

Nada disso, aquilo é ela por ela.
Eu senti-me na obrigação de vir aqui aclarar isto, para todos aqueles que tal como eu também ficaram com essa ideia.
E, muito sinceramente, já não suporto ouvir falar desta temática que está longe de ter um fim.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Casa Labra.

Aparecia em praticamente todos os livros turísticos de Madrid.
Toda a gente me perguntava se já tinha ido comer umas "coisas" de bacalhau muito boas.
Eu sempre que passava pelo sítio, dava-me preguiça e não entrava.
Hoje fui tratar deste assunto pendente!

Comi os tajados de bacalhau (bacalhau frito panado) e as croquetas de bacalhau.



Tajado de bacalhau e croquetas de bacalhau

 O óleo que o tajado tinha é notório no guardanapo.

Para dizer a verdade, não gostei muito, primeiro da quantidade de óleo que os tajados tinham e depois não achei nada de especial....mas lá está, nós portugueses somos especialistas em bacalhau...né?
Em Portugal, esta tasca, era bem capaz de ter os dias contados.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Aquele momento em que vou ao supermercado...

...e a empregada que me atende na caixa faz uma grande festa quando me vê. Ainda pensei que fizesse com todos, mas não. Com a senhora a seguir a mim manteve-se séria.  E verdade seja dita eu vou sempre para ela porque sempre a achei simpática.
Por acaso, fiquei contente...até parece que já pertenço a isto aqui!