quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Fui para Madrid...há 1 ano!!!

Foi há exactamente um ano que tudo mudou.

Depois de acabado o curso necessitava de alguma coisa nova que me desse uma motivação extra para uma nova etapa que se adivinhava, não pedia muito, pedia apenas que não fosse em Coimbra e nas redondezas. Queria Lisboa ou quando muito (mesmo muito!) o Porto!...cedo percebi que essa escolha talvez não fosse a melhor opção para uma pessoa sem experiência e que nem sabia muito bem qual a área de informática que queria seguir…a oportunidade de vir para Madrid caiu assim de repente (andava já a ver as propostas de trabalho para Espanha há algum tempo mas de o ver ao “atirar-me” vai ainda uma grande distância!...), tão de repente que num mesmo dia fui a uma entrevista, fizeram-me uma proposta e nesse dia eu já tinha a resposta no meu inconsciente!

Ir para um país diferente, longe da família e amigos, uma língua diferente…ou seja, uma realidade que era toda ela nova…no fundo era uma aventura que eu queria mas que tinha medo!!!

Ao fim de um ano posso dizer que jamais me arrependerei da decisão que tomei, se não a tivesse tomado passaria a vida inteira a martirizar-me, porque as oportunidades são para aproveitar e eu tenho a clara noção, apesar de ter havido (e de no futuro continuar a haver) dias muito cinzentos nesta minha passagem por Madrid, que isto é mais que uma experiência profissional…é uma experiência de vida!


Os primeiros tempos…


Deixei a minha família e amigos de uma forma repentina e vim para uma cidade com muitos imigrantes da América Latina, um clima muito seco e a dificuldade de compreensão por parte das pessoas. Falar inglês, para quê? Se há o espanhol…Almoçar às 12h30m? Mas isso é o quê? Pequeno-almoço?...
Desde logo começou a azáfama de arranjar casa, de tratar da papelada toda, de querer ver e conhecer tudo…enfim...
Durante um mês conheci mais gente que durante o ano que tinha passado, vinham de todas as partes do país…Bragança, Lisboa, Porto, Covilhã, Faro, Guarda...era só escolher, eles tal como eu também tinham vindo à aventura…experimentar…foi um mês muito positivo, de manhã tinha formação e a tarde era passada na Internet…no Messenger ou simplesmente a ver sítios para ir no fim de semana! Foi um mês muito bom!
Em Outubro tudo mudou…comecei a trabalhar. Apesar de gostar imenso dos meus colegas de trabalho, de ter sido sempre muito bem tratada (duvido que em Portugal fosse tão bem tratada), não gostava do que fazia...
Passaram 1 mês, 2 meses, 3 meses…eu desesperei, não era isto que queria fazer.
Ao fim de 6 meses mudei de trabalho e mudei para melhor.
A despedida do meu trabalho foi dolorosa por deixar os meus colegas, no entanto continuamos a sair todos juntos e acho que formamos um grupo muito muito fixe!


A cidade...


Apesar de Madrid já não ter grandes segredos para mim continua a ser uma cidade fantástica… há sempre coisas para fazer quer seja de manhã, à tarde ou à noite.
O clima é o pior que tem, sem duvida, mas de resto, posso dizer que fiquei impressionada pela positiva com esta cidade. É uma cidade muito agradável e onde os meios de transporte estão todos muito bem interligados. O metro chega a praticamente todo o lado e os autocarros são relativamente novos.


As dificuldades...


Não pensem que alguma vez durante este percurso a coisa foi fácil, porque não foi nem é. Houve e há momentos muito maus e momentos muito bons. Momentos em que me senti e sinto completamente sozinha e outros em que achei e acho que tomei a decisão certa ao abandonar o meu Portugal e ir para fora.
Há os famosos dias apelidados de "dias Portugal" em que as saudades são mais que muitas e que apetece deixar tudo e ir, mas depois passa :) a solução é não pensar muito no assunto...
A coragem e a vontade para tomar este tipo de decisões, de abandonar o nosso país, têm de ser muito fortes, porque senão mais vale não arriscar.
Não posso considerar como portuguesa a língua como obstáculo, mas ao inicio foi um bocado complicado para entender determinadas pessoas que tinham sotaque de outras regiões de Espanha e para perceber o que me diziam quando metiam o turbo e desatavam a falar.
Depois também houve a fase de falar ao telefone, que é a pior parte, pois eu não percebia nada do que me diziam quando falava ao telefone e por fim eles também não percebiam o que eu dizia…a questão é que eles não percebiam nem se esforçavam…essa é a grande diferença, se não percebem dizem logo “no te entiendo” e uma pessoa que se desenrasque.


A cultura e as diferenças…


A convivência com outra cultura, embora menos parecida com a nossa do que eu esperava, fez-me compreender algumas coisas que em Portugal são tão diferentes!...fez-me também ver que em alguns aspectos (poucos) estamos muito à frente comparando com Espanha, claro!
As línguas, é de facto o maior deles, a mim enerva-me solenemente este tema, o traduzirem tudo torna-se absurdo principalmente quando depois pronunciamos o nome original na língua original e não entendem...
A educação, dizem o que lhe vem à cabeça e pronto, embora ás vezes não caia muito bem essa frontalidade...neste momento já não fico ’escandalizada’ com coisas que dizem porque já sei que aqui é assim, mas nesse sentido prefiro a educação e a cortesia portuguesas.
O falar alto, falam tão alto que às vezes é quase necessário gritar para que nos consigam ouvir. Lembro-me de uma vez que saí com os meu colegas espanhóis à noite, fomos a um bar, no inicio ainda pedia para repetirem e falarem mais alto, porque não conseguia ouvir, depois desisti porque era impossível, chegaram a gozar com a situação dizendo que era um novo teste para o meu espanhol, entender o que dizem com ruído de fundo!!! Sim, sim!!!

Depois há tudo o resto em que Espanha está de facto á frente...há tanta coisa que até tenho dificuldade em escolher apenas algumas!
A mentalidade de andar pelas ruas é fantástica, ao fim de semana é ver as ruas cheias, melhor dito apinhadas de gente, saem do trabalho e vão para as esplanadas toda a tarde falar, é passar nas ruas à meia noite e ver as esplanadas todas cheias de gente, é realmente extraordinário. A mentalidade aberta que têm, nós somos um país cheio de preconceitos, até mete impressão.
O tratamento entre por exemplo chefe e empregado é surreal, nunca mais me esquecerei do meu primeiro dia de trabalho em que o meu chefe de projecto chegou ao pé de mim e deu-me dois beijos...qual passou-bem qual quê? A formalidade, essa?, é em Portugal!

O facto do comércio estar todo fechado aos domingos e feriados, é que nem de manhã nem de tarde, está tudo fechado e ponto final.
O sair todas as 6ªfeiras do ano às 15h…
Alguns pormenores que marcam a diferença.


Os espanhóis…


Mudei a minha opinião relativamente aos espanhóis, adaptei-me (tive de) a alguns costumes seus e nunca mas nunca me senti muito diferente por ser portuguesa e não espanhola!
São pessoas muito simpáticas e rendem-se logo ao facto de sermos portugueses!...têm um carinho enorme por nós, coisa que desconhecia! Cerca de 70% (pelas minhas contas) dos espanhóis já visitaram Portugal e uma grande parte deles, mas mesmo grande parte já trabalharam em Portugal.
A
afeição que os Galegos têm por nós foi outra coisa que me surpreendeu imenso, é impressionante, lembro-me de uma situação em que a pessoa soube que eu era portuguesa...bem a reacção foi quase como se tivesse visto alguém famoso (e não estou a exagerar!) e mais engraçado dizem sempre que podemos falar em português porque nos entendem!!


O meu Portugal…


Apesar de tudo, passei a ver o meu país de uma maneira diferente. As viagens a Portugal são sempre um misto de emoções, por um lado a alegria de ver a família e amigos por outro o saber que mais dia, menos dia volto para Madrid, uma cidade que gosto tanto, mas que não é minha…
Passei a dar valor a Portugal, passei a ter saudades de ouvir falar português, de ouvir um noticiário em português, de comer a bela comida portuguesa, uma bela sardinha assada, um bom bacalhau, um bom carapau grelhado, ou simplesmente um caldo verde. Passei a ter saudades das coisas mais estúpidas que possam imaginar, mas é se calhar por estarmos longe que nos lembramos delas!
Acho que todas as pessoas deviam ter a oportunidade de ir para fora durante um tempo para darem mais valor ao país que temos, mesmo que sejamos os últimos em tudo, mesmo que tenhamos a economia mais fraca da zona Euro, mesmo que tenhamos ficado pelos quartos de final no EURO2008 (!), isso não interessa...é o nosso país, aquele em que podemos dizer mal dele à vontade e em que não aparece alguém a dizer “Se estás mal vai para o teu país!”, “E o teu país já viste bem?”…
Mas também fiquei com muito mais vontade de conhecer novas coisas, novas culturas…e afinal de contas há tanta coisa para descobrir para além de Portugal!!! Os meus horizontes alargaram-se, a vontade de ir e aventurar-me por esse mundo fora aumentou, o receio que antes existia “e conseguirei estar longe?” desapareceu…


Para finalizar…

Muitas pessoas perguntam-me para quando o regresso…não sei… não gosto de planear as coisas, não costuma resultar…mas quero voltar e tenho muita vontade de o fazer, mas não voltarei sem antes cumprir os objectivos que me trouxeram até Madrid.
Uma palavra para todas as pessoas que lêem este blog…ele foi feito com o intuito de dar a conhecer aos meus amigos e família o que se andava a passar comigo aqui por terras espanholas, sei já há muito que esse âmbito foi de longe ultrapassado, há pessoas de todas as partes do mundo e de todas as partes de Portugal que o visitam, fico contente por isso…apenas deixar-vos um incentivo para comentarem-no.
Uma ultima palavra para a minha família e para os meus amigos que estão em Portugal (e para os se encontram espalhados por esta Europa fora!) …peço desculpa por quando estar em Portugal ser sempre tudo tão breve, não poder estar o tempo que quero com cada um de vocês…acreditem que me custa muito não dispor do tempo que queria para vos dedicar.

Termino.
A todos e em especial às pessoas que estão a viver esta aventura comigo cá em Madrid e em Portugal,
O meu MUITO OBRIGADA por tudo!

r i t a

PS – Este post deveria ser colocado apenas amanhã, amanhã sim fará 1 ano que fui (vim) para Madrid, mas curiosamente amanhã farei o percurso inverso ao que fiz há um ano atrás…coincidências!

(Por razões pessoais o vídeo foi retirado do post)

11 comentários:

  1. "apenas deixar-vos um incentivo para comentarem-no"

    Ok, aqui está o meu comentário. :D

    E o meu blog não morreu. Quer dizer, mataram-no. :'( Mas eu já liguei a reclamar e estou a aguardar que o voltem a dar-lhe vida.

    ResponderEliminar
  2. Confesso que fiquei emocionada a ver este vídeo. Gostava de ter metade da tua coragem para dar este passo que tanto anseio dar e que a falta de coragem me o tem impedido.

    ResponderEliminar
  3. Confesso que abri a janela para comentar antes de ver o video, mas depois voltei atrás...

    - adorei a banda sonora (há muito tempo que não ouvia "Into the Fire"
    - achei piada à foto da embaixada de portugal

    ficou a falta a foto à porta do Prado

    e...

    acho mt mal teres ido ao bernabeu sem mim! estou a brincar!

    beijoka grande*

    ResponderEliminar
  4. que onda rita....hace tiempo que no te escribia....me siento apenado por ni havber enviado una carta desde hace tiempo....han pasado algunas cosas que ya te contaré próximamente....
    te felicito por haber tomado la decisión de ir a madrid para mejorar en tu situación profesional. por cierto, este año cumplimos 4 años de haber comenzado con nuestra amistad como penfriends....recuerdo que fue por la epoca de la euro 2004 en portugal... por cierto, nunca te había escuchado hablar....jejejeje....fue extraño escucharte hablar y más en portugués...

    saludos desde méxico.. agustin..
    um beijo e um abraco-...

    ResponderEliminar
  5. ai ai. já me fizeste ficar para aqui com (mais) dúvidas existenciais. :/ :)

    o maior dos sucessos é o que eu te desejo.*

    ResponderEliminar
  6. Lindo, fantastico!
    Ao ler o teu post e por fim ver o video dizer-te que me despedacaste o coracao.Deixaste-me super emocionado!

    Identifico-me muito com as coisas que escreves e este post sem duvida o mais completo.

    Grande beijinho.
    Continua sempre com força para enfrentares as dificuldades (GUERREIRA).

    ResponderEliminar
  7. " pedia apenas que não fosse em Coimbra e nas redondezas."

    HEI!

    PorquÊ? Nos outros lados é que é melhor? Por isso é que nunca havemos de sair da cepa torta...

    Só faz falta quem cá está!

    ResponderEliminar
  8. Anonimo(!):
    Eu achava que não era preciso dizer que é em Lisboa é que estão as grandes empresas, não é em Coimbra, além de que é lá que tudo acontece...

    Gosto muito de Coimbra, passei lá bons tempos, mas queria um bocadito mais :P

    ResponderEliminar
  9. Alguém tem de dar o primeiro passo, não?

    Ao ires para fora, tás a adiar o proprio salto que coimbra pode dar.

    ResponderEliminar
  10. como te compreendo!;)Grande rity!!

    ResponderEliminar

Comentários Anónimos só serão aceites se forem assinados.